A FILOSOFIA DA LINGUAGEM EM BAKHTIN: CONCEITOS PRINCIPAIS

Autores

  • Adenaide Amorim Lima Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

Palavras-chave:

Conceitos, Filosofia da Linguagem, Mikhail Bakhtin.

Resumo

A filosofia da linguagem do pensador russo Mikhail Bakhtin (1895-1975) é composta por uma arquitetônica rica de conceitos. Neste trabalho, evidenciaremos três desses principais conceitos devido à importância deles para se pensar o mundo, o homem, as relações por intermédio da linguagem, ou melhor dizendo, um mundo humano construído a partir da linguagem. Os conceitos da filosofia bakhtiniana, em sua maior parte não podem ser compreendidos isoladamente, mas na relação com outros conceitos, estabelecendo entre eles uma dialogia, desse modo, cada conceito é como um ponto que se interconecta a outros pontos e assim forma a grande arquitetônica de conceitos dialógicos bakhtinianos. Neste trabalho dialogia, translinguística e ato responsável/responsivo serão os pontos principais dessa grande rede, porém, conforme veremos, esses conceitos sempre se conectarão a outros que também aparecerão ao longo do texto nesse emaranhado dialógico.

Biografia do Autor

Adenaide Amorim Lima, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - PPGED/UESB, Campus de Vitória da Conquista. Especialista em Docência do Ensino Superior pela Faculdade Futura (Instituto de Ciência, Educação e Tecnologia de Votuporanga). Especialista em Filosofia da Natureza pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB, Campus de Vitória da Conquista. Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB, Campus de Vitória da Conquista. Graduanda em Filosofia pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB, Campus de Vitória da Conquista.

http://lattes.cnpq.br/6453520714677478

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 6 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

______. Problemas da poética de Dostoiévski. 5 ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010a.

______. Para uma filosofia do ato responsável. 2 ed. São Carlos: Pedro e João, 2010b

______. (Volochínov). Marxismo e filosofia da linguagem. 13 ed. São Paulo: Hucitec, 2009.

BEZERRA, Paulo. Prefácio: uma obra a prova do tempo. In: BAKHTIN, Mikhail. Problemas da poética de Dostoiévski. 5 ed. Rio de Janeiro:

Forense Universitária, 2010a, p. V-XXII.

FARACO, Alberto Carlos. Linguagem e diálogo: as ideias linguísticas do círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola, 2009.

FIORIN, José Luiz. Categorias de análise em Bakhtin. In: PAULA, Luciane de; STAFUZZA, Grenissa (Orgs.). Círculo de Bakhtin: diálogos in possíveis. Campinas: Mercado de letras, 2010, p. 33-48.

GERALDI, João Wanderley. Bakhtin tudo ou nada diz aos educadores. In: FREITAS, Maria Teresa de Assunção (Org.). Educação, arte e vida em Bakhtin. Belo Horizonte: Autêntica, 2013, p. 11-28.

______. Heterocientificidade nos estudos linguísticos. In: Palavras e contrapalavras: enfrentando questões da metodologia bakhtiniana. São Carlos: Pedro e João, 2012, p. 19-39.Revista Litterarius | Faculdade Palotina. V. 20 | N. 01 | 2021 ISSN: 2237-6291 16

TODOROV, Tzvetan. Prefácio à edição francesa. In: BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 6 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011, p. XIII-XXXII.

Downloads

Publicado

2021-08-24