NOTAS SOBRE O CONCEITO DE CONSCIÊNCIA EM NIETZSCHE

Autores

  • José Carlos Silva Rocha Costa Centro Territorial de Educação Profissional do Sisal II (CETEP - BA)

Palavras-chave:

Consciência, Crítica, Naturalismo, Linguagem.

Resumo

Nietzsche desenvolve no aforismo 354 de A gaia ciência uma hipótese naturalista da origem da consciência a partir do desenvolvimento da linguagem. Nietzsche se opõe a tradicional disciplina metafísica substancial que há muito tempo caracteriza a consciência moderna e apresenta a ideia de que a consciência teria em seus primórdios uma origem biológica. Neste artigo, abordarei as críticas do filósofo alemão no que se refere a concepção de consciência da modernidade, mais estritamente, nas ideias de intencionalidade e reflexividade, ademais, explorarei sua hipótese genealógica de origem natural da consciência e sua concepção de “alma” como estrutura social de impulsos e afetos.

Biografia do Autor

José Carlos Silva Rocha Costa, Centro Territorial de Educação Profissional do Sisal II (CETEP - BA)

Mestrando em Filosofia pela Universidade Federal da Bahia - UFBA (2021). Possui licenciatura plena em Filosofia pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB, Campus de Vitória da Conquista (2017). Especialista em Filosofia da Natureza pelo programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB (2019). 

http://lattes.cnpq.br/8168093696449788

Referências

DESCARTES, Rene. Meditações metafísicas. São Paulo, Martins Fontes, 2011.

HEIT, Helmut. Perspectivas naturalizantes de Nietzsche em ‘Além do Bem e do Mal’, Dissertatio, Volume Suplementar, Dez., 2015, p. 229 - 255. [Dossiê Naturalismo].

ITAPARICA, André. Notas sobre a naturalização da moral. In: PASCHOAL, Antonio Edmilson; FREZZATTI Jr., Wilson Antonio (ORGS.). 120 Anos de para a Genealogia da Moral. Ijuí: Unijuí, 2008, p. 29-46.

LEITER, Brian. Nietzsche on Morality. Londres, Routledge, 2005.

______. O naturalismo de Nietzsche reconsiderado, Cadernos Nietzsche, v. 29, 2011, p. 77-126.

MARTON, Scarlett. Nietzsche: das forças cósmicas aos valores humanos. 3 ed. Belo Horizonte: Ufmg, 2010.

______. (ORG.). Dicionário Nietzsche. São Paulo: Loyola, 2016.

NIETZSCHE, Friedrich. Assim falou Zaratustra. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

______. Genealogia da moral: uma polêmica. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

______. Além do bem e do mal: prelúdio a uma filosofia do futuro. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

______. Crepúsculo dos ídolos: ou como se filosofa com o martelo. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

______. A gaia ciência. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

______. A vontade de poder. Rio de janeiro: Contraponto, 2008.

______. Fragmentos póstumos: 1884-1885. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2015 [Volume V].

RICCARDI, Mattia. Nietzsche on the Superficiality of Consciousness. In: Manuel. Dries (ORG.), Nietzsche on Consciousness and the Embodied Mind. Berlin, Nova Iorque: Walter de Gruyter,2018.

SCHLIMGEN, Erwin. Nietzsches Theorie des Bewusstseins. Berlin: Walter de Gruyter, 1999.

WOTLING, Patrick. Vocabulário de Friedrich Nietzsche. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

Downloads

Publicado

2021-08-24