O DESAFIO DE ATUALIZAR A FILOSOFIA COMO MODO DE VIDA

Autores

  • Jasson da Silva Martins Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

Palavras-chave:

Filosofia, Helenismo, vida, Discurso.

Resumo

A obra do helenista francês Pierre Hadot renovou o estudo das escolas filosóficas da antiguidade e redescobriu um traço importante da filosofia: filosofar, para os antigos, é essencialmente escolher um modo de vida e um discurso que lhe seja coerente. O grande desafio da época atual é discutir como essa concepção de filosofia pode ser atualizada. No que segue, após situar a discussão na obra de Hadot e mostrar a presença do tema na filosofia moderna, o objeto é apresentar alguns desafios que este modo de filosofar deve superar.

Biografia do Autor

Jasson da Silva Martins, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

Doutorando em Filosofia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Professor Assistente B da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), desde 2011. Licenciado em Filosofia pelo Centro Universitário La salle (UNILASALLE). Mestre em filosofia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS).

http://lattes.cnpq.br/4462018626227385

Referências

ALMEIDA, Fábio Ferreira de. Pierre Hadot e os exercícios espirituais: a filosofia entre a ação e o discurso. Rev. Filos., Aurora, v. 23, n. 32, jan./jun. 2011, p. 99-111.

DOODS, Eric Robertson. Os gregos e o irracional. São Paulo: Escuta, 2002.

ELIADE, Mircea. Yoga: imortalidade e liberdade. São Paulo: Palas Athenas, 2017.

______. O xamanismo e as técnicas arcaicas do êxtase. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

ECKERMANN, Johann Peter. Conversações com Goethe nos últimos anos de sua vida. São Paulo: Unesp, 2016.

FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito (Curso dado no Collège de France 1981-182). São Paulo: Martins Fontes, 2018.

______. A escrita de si. In: ______. Ditos e escritos (V). Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004, p. 144-162.

GANDHI, Mohandas K. Autobiografia: minha vida e minhas experiências com a verdade. São Paulo: Palas Athena, 2001.

GERNET, Louis. Anthropologie de la Grèce antique. Paris: François Maspéro, 1968.

HADOT, Pierre. O que é a filosofia antiga? 3 ed. São Paulo: Loyola, 2008.

______. Elogio da filosofia antiga. São Paulo: Loyola. 2012.

______. Elogio de Sócrates. São Paulo: Loyola, 2012.

______. Exercícios espirituais e filosofia antiga. São Paulo: É Realizações, 2014a.

______. Wittgestein e os limites da linguagem. São Paulo: É Realizações, 2014b.

______. A filosofia como maneira de viver: entrevistas de Jeannie Carlier e Arnold Davidson. São Paulo: É Realizações, 2016.

NIETZSCHE, Friedrich. Schopenhauer como educador. São Paulo: Mundaréu, 2018.

NUSSBAUM, C. Martha. La terapia del deseo: teoría y prática en la ética helenística. Barcelona: Paidós, 2012.

OTTO, Walter F. Teofania: o espírito da religião dos gregos antigos. São Paulo: Odysseus, 2006.

SÊNECA, Lúcio Aneu. Cartas a Lucílio. 4 ed. Lisboa: Calouste Gulbenkian, 2009.

THOREAU, Henry David. Walden. Porto Alegre: LP&M, 2010.

VOELKE, André-Jean. La philosophie comme thérapie de l’âme. Paris: Cerf, 1993.

Downloads

Publicado

2021-08-24